5 de agosto de 2010

NOMADE

PERSEGUINDO O MEU DESTINO ESTRANHO
PERCO NINHO
ABANDONANDO O CONFORTO DE ESTAR SOZINHO
RESPIRANDO O MORFO DOS MEUS PULMÕES VAZIOS
SECO AS LAGRIMAS MEU CORPO ARDE EM CALAFRIOS
TRILHO A ESTRADA RUMO AO INFINITO DE VOLTA
RECORDANDO DAS VIDAS QUE TIVE ANTES DE MORRER
MEU CORAÇÃO É DO FEL AO AMARGO
DOLORIDO DE TANTO APANHAR SEM BATER
É CUSTIOSO E ESTRANHO
PRESSENTINDO A MORTE EM CADA RENASCER
MINHAS ESTRANHAS ABORDAM NEFILIM REVELADOR
UM SEMI DEUS BASTARDO,QUASE HUMANO COMO EU
O IMORTAL QUE CARREGA AS CINZAS DO NOVO AMANHECER
LUTANDO CONTRA SI , ESPERANDO ANOITECER
E AO FINAL APENAS CANSAÇO E UM SENTIMENTO DE VAZIO

Almas Mortas

1 comentários:

Darlan disse...

revivendo a velha guarda do rock baiano...