17 de julho de 2010

Harold Bloom

Cheguei ao limite de minhas capacidades intelectuais.
Percebo que poderei perdê-las a qualquer momento.
Além disso, perdi muita gente querida, amigos e parentes.
Eu, que tive uma atividade de reflexão, estudo e ensino, rodeado de pessoas que amava, me vejo cada vez mais solitário.
Quando vivemos uma crise assim, a sabedoria vai embora e perdemos o rumo de nossas reflexões.
Saí à procura de um tipo de sabedoria que me ajudasse a suportar a velhice e compreendê-la com serenidade.
Só encontro consolo quando recito baixinho, para mim mesmo, os poemas que sei de cor.
A repetição é uma forma arcáica de conhecimento, mas eficaz, quando se vive num momento de domínio da tecnologia e do consumismo.
É repetindo esses poemas que aprendo coisas importantes sobre mim próprio.

0 comentários: