17 de julho de 2010

Cartola

Quem me vê sorrindo pensa que estou alegre
O meu sorriso é por consolação
Porque sei conter para ninguém ver
O pranto do meu coração

O que eu sofri por esse amor, talvez
Não compreendeste e se eu disser não crês
Depois de derramado, ainda soluçando
Tornei-me alegre, estou cantando

Quem me vê sorrindo...

Compreendi o erro de toda humanidade
Uns choram por prazer e outros com saudade
Jurei e a minha jura jamais eu quebrarei
Todo pranto esconderei

Quem me vê sorrindo...

2 comentários:

Darlan disse...

puta q pariu...
eu queria muito chegar a esse estado!

Rê (Pepper) Guimarães disse...

Nossa.. tirem as facas de perto de mim pois quero cortar meus pulsos depois de ler isso.


MORRI!!!


Parabéns pelo blog, e pelos textos e poesias. São lindos.