4 de março de 2011

Dor


Já não aguento mais sentir essa dor que não tem definição, remédio e/ou tratamento. Cada dia que passa é mais um dia de desconforto e incerteza.
Deus me ajude a entender o q passa dentro de mim, ajude a discernir os meus sentimentos e a manter o equilíbrio.
Estou a ponto de desistir. Só consigo me imaginar em um penhasco bem alto pulando para o meio do nada e caindo já sem qualquer dor física e/ou psiquica.
Vejo as pessoas andando na rua, sorrindo e se contentando com o pouco que têm. Penso e repenso em que momento falhei. Será que eu deveria ter estudado menos e/ou não deveria me importar com esse mundo fétido e podre em que faço parte.
Já não consigo nem manter uma mesma linha de raciocínio, somente escrevo palavras sem sentido em meio ao choro e aos cortes que fiz.
O que mais quero hj é acabar com esse mal que tem me perturbado. O único problema é que o meu mal sou EU. Já tentei inúmeras vezes morrer, mas cheguei a conclusão de que nem para isso tenho competência.
Certa vez ouvi uma frase que dizia "Não faça do seu ato de coragem um espetáculo de humilhação" - E é isso que tem me dado força.

E pela minha família que ainda respiro. Mãe, Dado, Mnk e Tutti.... AMO VCS... Obrigada por td

1 comentários:

Darlan disse...

Um outro dia me apeguei fortemente a uma frase de Nietzsche que diz A ideia do suicídio é uma grande consolação: ajuda a suportar muitas noites más.

Nao sei se te ajuda mas saiba que todo espirito superior convive com essa ideia...

Mas tambem me ocorre uma frase de Kafka que diz Minha vida inteira combati a vontade de acabar com ela...