14 de dezembro de 2008

     

     

Vivo num mundo de sombras

Onde nada dá certo
Incertezas e escuridão
São os guias.
Até a ilusão me trai.
O desconhecido é desacreditado
e me faz sofrer mais.
A vida, meus caros, é uma doce ilusão.
Não existe o padrão e nem o normal
Tudo é um jogo de regras inertes

E viva a autodestruição
De nada vale a pena
Mentiras que vivemos
e acreditamos.
Realidade que não passa de ilusão.
Até a felicidade vem disfarçada...
de tristeza e a esperança de desgraça.


Vamos compreender o que não existe e
as banalidades que nos fazem cair.
Tudo é um jogo de regras paradas no tempo

E vence quem consegue controlar a raiva
a mentira e o rancor.

1 comentários:

Darlan disse...

E vence quem consegue controlar a raiva
a mentira e o rancor.

É POR ISSO Q EU SOH PERCO!!!